“Um tênis que custa R$ 30 reais ele pinga sangue”, diz Ronaldo Fraga

O consumo exagerado está fora de moda e caminha para o fim, dando abertura para um novo comportamento de compra e consumo, no qual há cada vez mais adeptos. Com isso o Slow Fashion ganha espaço, o movimento destaca à qualidade em vez da quantidade.


Estilista Ronaldo Fraga (Foto: www.abest.com.br)

O estilista Ronaldo Fraga em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, fala que o fast fashion já está dando sinais de desgastes, e que “um tênis que custa R$ 30 reais ele pinga sangue, ele murmura sabe, ele tem um sofrimento ali por trás, não é possível”, declara o estilista.
Fraga reforça que levará um tempo, mas o sistema de consumo exagerado será mudado aos poucos. Ainda em entrevista ao jornal o estilista diz que a moda hoje tem dois concorrentes poderosíssimos, que são as novas tecnologias e as experiências, como viajar e viver uma história fantástica e que o desafio da moda hoje é trazer isso para a roupa.
A cadeia têxtil precisa ter consciência de que o sistema fast fashion não é saudável. É preciso saber a origem dos produtos, como foi produzido, mão de obra justa, valorização do profissional, diversidade e riqueza das tradições, entre outros.

Você pode gostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *