Setor de lingerie cresce em meio à crise econômica

O mercado de moda tem sofrido como os demais mercados, em meio à crise econômica do Brasil, mas o setor de moda íntima tem se destacado, cresceu 5,6% em valores, movimentando R$ 9,6 bilhões (sell in) em 2016 segundo o IEMI – Inteligência de Mercado.


Moda íntima cresce em 2017 (Foto: revistacriativa.globo.com)

“O segmento acompanhou a tendência de todo o setor do vestuário no Brasil, que sentiu os efeitos da queda no consumo interno. Porém, em 2017 já há sinais consistentes da retomada na produção, em especial para o segmento de moda íntima, que deve atingir o maior nível de produção dos últimos quatro anos”, diz Marcelo Prado, diretor do IEMI.
Ainda segundo estudos recentes do IEMI sobre o mercado de moda íntima, em 2016 foram produzidas 778,9 milhões de peças no Brasil, 0,13% superior a 2015 e foram exportadas 7,6 milhões de peças, com um crescimento de 7,6% em relação às exportações registradas no ano anterior. Já em relação às importações, por conta do câmbio e do enfraquecimento do consumo interno, notou-se um grande recuo nos volumes importados, alcançando 48,3 milhões de peças, -43,4% em relação ao volume registrado em 2015. De modo geral o consumo aparente brasileiro de moda íntima foi de 819,7 milhões de peças, -4,3% menor em relação a 2015.
As expectativas para 2017 do IEMI são de que a produção se eleve 3,1% (para 803,1 milhões de peças) e a exportação avance 5,1% (7,96 milhões de peças); a importação deve cair ainda mais, -14,4% (41,3 milhões de peças).
Fonte: ABIT e IEMI

Você pode gostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *