Comunidade aborígene enriquece estamparia artesanal

Uma comunidade australiana apoia cerca de 200 artistas aborígenes na criação de artes e ofícios. E tudo isso é operado em um centro de arte, administrado pela Injalak Arts, empresa de cunho social sem fins lucrativos de propriedade aborígenes. Esses povos foram os primeiros habitantes do território australiano, com estilos de vida distintos, tradições culturais e religiosas próprias.
O centro tem cerca de 200 membros, que se dividem entre artistas e tecelãs, com diversas funções que passam pelas suas origens de serigrafia, os mesmos utilizam materiais únicos e locais para desenvolver suas criações, produzindo cerca de 40 impressões exclusivas, únicas e insubstituíveis, que são comercializadas no e-commerce Etsy.
O Centro de Arte está localizado em Gunbalanya, na Austrália e foi inaugurado oficialmente no final dos anos 80. A Injalak Arts é um exemplo de uma organização comunitária no qual oferece resultados sociais, econômicos e culturais positivos para seus membros.
Veja abaixo a incrível estamparia artesanal desenvolvidas pela comunidade aborígene:


Injalak Arts (Foto: injalak.com)


Artistas no processo de serigrafia (Foto: injalak.com)


Artesã do Injalak Arts (Foto: injalak.com)


Artesã do Injalak Arts (Foto: injalak.com)


Artesã do Injalak Arts (Foto: injalak.com)


Artistas no processo de serigrafia (Foto: injalak.com)


Artesã do Injalak Arts (Foto: injalak.com)


Arte desenvolvida pelos artesãs do Injalak Arts  (Foto: injalak.com)


Artesã do Injalak Arts (Foto: injalak.com)


Peças desenvolvidas pelos artesãs do Injalak Arts (Foto: injalak.com)

Artistas no processo de serigrafia (Vídeo: injalak.com)

A Injalak Arts convidou algumas designers, costureiras e estudantes para participarem do projeto Get it on. No projeto as participantes precisavam desenvolver roupas com os têxteis da comunidade, fornecido pela organização do projeto. Foram selecionados desenhos contemporâneos impressos em sarja de algodão, linho e seda. As peças desenvolvidas ficaram na exposição Darwin, e no final foi premiada a peça mais interessante, que melhor soube aproveita os tecidos, entre outros requisitos.


(Foto: divaholic)


Participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peças desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peças desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peças desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peças desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peça desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peça desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)


Peça desenvolvidas pelas participantes do projeto Get it on (Foto: divaholic)

Fonte: divaholic

Você pode gostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *